O quão familiarizado você está com o conceito de telemedicina?

Também chamada de teleconsulta, essa modalidade de assistência não é exatamente uma grande novidade para os médicos e outros profissionais da saúde. 

Na verdade, os serviços de telemedicina são reconhecidos pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) por meio da Lei 1.643 de 2002. O texto regulamenta a prática médica no país.

Mas foi a partir de 2020 que a telemedicina se tornou mais comum devido à pandemia de Covid-19.

Com as pessoas impossibilitadas de sair de casa, as teleconsultas se tornaram a melhor alternativa para que os pacientes não deixassem de ter acesso aos serviços de saúde.

De fato, existe uma infinidade de procedimentos que só podem ser feitos com o paciente presencialmente. No entanto, médicos devidamente habilitados podem orientar os pacientes à distância em alguns casos específicos.

Neste artigo, vamos explicar o que é e como funciona a telemedicina. Além disso, você vai entender também os impactos da Covid-19 nas práticas de teleconsulta e quais os benefícios que ela tem a oferecer.

Leia também: Telemedicina no Brasil e suas regulamentações

O que é e como funciona a telemedicina?

A telemedicina é um modalidade em que a prática médica se realiza à distância por meio de recursos tecnológicos.

Ela existe desde a década de 1950 e, no Brasil, começou a ganhar capilaridade a partir dos anos de 1990 com a chegada da internet.

Hoje, a telemedicina é uma prática bastante difundida no Brasil e no mundo e tem amparo na legislação brasileira, conforme citamos na nossa introdução.

A legislação que permite a prática da telemedicina durante o período de COVID, é a lei Nº 13.989, de 15 de abril de 2020.

O conceito de telemedicina abrange desde a troca de informações entre diferentes agentes que integram a cadeia de atendimento até interações diretas entre médico e paciente através de recursos tecnológicos de comunicação à distância.

Se você quer conhecer mais alguns detalhes sobre a telemedicina e como ela funciona, assista a este vídeo que responde às dúvidas de diversos profissionais de saúde:

Leia mais: Atestado médico digital: como funciona e quais os benefícios deste serviço?

Como funciona a teleconsulta?

Não é difícil entender como funciona a teleconsulta. Por meio de um computador ou dispositivo móvel, os médicos se conectam com os pacientes em tempo real por meio de programas de videochamada.

Nessas consultas virtuais, o profissional especializado conversa com o paciente para entender a situação em que ele se encontra e, se possível, fazer um diagnóstico.

As teleconsultas também podem servir para esclarecer dúvidas sobre medicamentos e tratamentos.

O médico pode pedir para que o paciente encaminhe alguns documentos sobre o seu histórico de saúde ou então recorrer ao prontuário eletrônico do paciente integrado à rede de saúde pública e privada.

Veja mais: Validação da solicitação de exames

Os impactos da pandemia de Covid-19 na telemedicina

Entender como funciona a telemedicina passa também pela compreensão do impacto da pandemia nessa modalidade de atendimento médico.

Não há como negar que esse acontecimento global de saúde pública foi um divisor de águas no que tange ao atendimento médico via internet. 

De fato, entre 2020 e 2021, as instituições de saúde e os pacientes passaram a aderir mais às consultas médicas virtuais, devido às restrições de mobilidade que foram impostas em muitos países.

Segundo um levantamento feito pela consultoria PWC, o número de consultas à distância aumentou de forma significativa, especialmente nas especialidades que tratam de saúde mental.

A pesquisa, intitulada Global Top Health Industry Issues 2021, revelou que 51% dos entrevistados em todo mundo se consultaram virtualmente com médicos durante a pandemia de Covid-19.

Além disso, o estudo mostrou também que os investimentos a nível global em telemedicina foram de US$ 4,3 bilhões. Isso representa um aumento de 139% em comparação com 2019.

Saiba mais: Receita Médica Digital e seus benefícios

Quais as vantagens dos serviços de telemedicina?

A telemedicina tem muitas vantagens a oferecer. A principal delas se refere ao fato de que a distância entre médicos e pacientes é reduzida.

Pessoas que residem em áreas mais remotas e distantes dos grandes centros urbanos podem ter acesso a um atendimento médico de qualidade por meio da telemedicina. A assistência médica passa a ficar mais descentralizada.

A troca de informações entre os membros da cadeia de assistência fica mais fácil e rápida. Os serviços de saúde passam a chegar a cada vez mais pessoas, rompendo barreiras socioeconômicas e geográficas.

A telemedicina integra a chamada medicina do futuro, a qual combina conhecimento médico com o que há de mais inovador no campo da tecnologia da informação. Trata-se da união de duas áreas do conhecimento que têm muito a contribuir uma com a outra, gerando uma sinergia que só pode trazer vantagens para todos os envolvidos. 

Para concluir, é importante ressaltarmos que o foco da telemedicina não é substituir a assistência médica, mas sim complementar o atendimento.

Temos outro um vídeo para você entender um pouco mais sobre a telemedicina e a prescrição digital:

Estes posts também podem interessar a você:

A Memed é uma plataforma de prescrição digital GRATUITA que auxilia médicos e pacientes por meio da automatização das receitas e uso de inteligência artificial. Entre outros benefícios, alerta no caso de interações medicamentosas e alergias, conta com base de dados com bulas e tratamentos e a receita vai direto para o celular do paciente, via SMS ou WhatsApp.