Os medicamentos são grandes aliados quando não estamos nos sentindo bem ou quando sofremos com alguma doença. Vamos ao médico, ele nos receita algo e muitas vezes o problema é resolvido. Mas, você sabe quais são os tipos de medicamentos e suas funções em nosso organismo?  

Antes de comprar ou usar um medicamento é importante entender o que ele representa e  qual a sua função. Para começar, é fundamental ter em mente que medicamento não é sempre o mesmo que remédio, certo? Vamos te explicar o porquê! 

O que são medicamentos?

Medicamentos são produzidos por farmácias de manipulação ou indústrias farmacêuticas com o objetivo de curar uma doença ou aliviar um sintoma. Eles passam por várias etapas para serem desenvolvidos e produzidos, diversos testes para terem sua eficácia e segurança comprovadas cientificamente. 

Além disso, para serem comercializados precisam ter a autorização e atender às especificações exigidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Existe também uma classificação de medicamentos feita pela Anvisa que orienta a necessidade ou não de prescrição médica, embora seja necessária a orientação de um médico para utilizá-los, como: 

  • Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP): Não necessitam de prescrição, sua embalagem não possui nenhuma tarja. 
  • Medicamentos de Venda Sob Prescrição: Esses devem ser prescritos pelo profissional, tanto médico como dentista podem prescrever. Eles são subdivididos em: 
  • Sem retenção de receita: na embalagem possui uma tarja vermelha; 
  • Com retenção de receita: a embalagem pode conter tanto uma tarja vermelha como a tarja preta, na qual há a indicação para a necessidade de retenção da receita médica.

Leia também: Vantagens da receita digital: entenda como funciona esse formato e se vale a pena prescrever medicamentos digitalmente

Mas afinal de contas, medicamento é o mesmo que remédio? É muito comum surgir essa dúvida, já que muitas pessoas usam o termo “remédio” para qualquer produto que visa curar uma doença ou aliviar sintomas. 

No entanto, existe uma grande diferença, isso porque nem tudo que é considerado remédio, é um medicamento. Por exemplo, um banho e um chá utilizados para amenizar a febre são remédios, mas não podem ser considerados como medicamentos, certo?

Qual a diferença entre medicamentos alopáticos e medicamentos homeopáticos?

Podemos dividir os medicamentos em duas grandes categorias de medicamentos, os medicamentos alopáticos e os medicamentos homeopáticos. 

Os medicamentos alopáticos são aqueles produzidos pela medicina tradicional, em larga escala pela indústria farmacêutica ou em farmácias de manipulação, conforme a prescrição médica. Eles produzem no organismo uma reação contrária aos sintomas apresentados. 

Já os medicamentos homeopáticos atuam de maneira contrária aos alopáticos. É um método que segue o conceito da cura pelo semelhante, ou seja, a pessoa é tratada com substâncias que provocam os mesmos sintomas da doença, porém com doses muito pequenas. Dessa forma, esses medicamentos estimulam o organismo a reagir para fortalecer as defesas naturais. 

Dentro da categoria de medicamentos alopáticos ainda podemos dividi-los em quatro tipos de medicamentos. Mas, quais são eles? 

Quais os tipos de medicamentos e suas funções?

Medicamento de Referência

O medicamento de referência é um medicamento inovador e que possui marca registrada. Possui eficácia terapêutica, qualidade e segurança comprovadas por testes científicos. São comercializados apenas com a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Como é um medicamento inovador, ele possui patente que tem duração de 20 anos. Depois que passa esse tempo, a patente é vencida e ele pode servir de parâmetro para os medicamentos genéricos e similares. A Anvisa dispõe de uma lista com todos os medicamentos de referência para consulta. 

Medicamento Genérico

O medicamento genérico é igual ao medicamento de referência, porém ele apenas pode ser comercializado quando a patente do remédio original ou de referência é vencida. Ele é comercializado por meio do nome de seu princípio ativo. 

Uma diferença entre eles é que o genérico possui um valor mais baixo se comparado com o medicamento de referência, pois os laboratórios que o produzem não necessitam investir em pesquisa e estudos. 

Contudo, para serem comercializados, é necessário comprovar a equivalência, de forma a garantir a segurança, eficácia e qualidade. 

É importante ressaltar que todos os medicamentos genéricos apresentam em sua embalagem a indicação da letra “G” de Genérico, como na imagem abaixo: 

tipos de medicamentos e suas funções 1

Fonte: Anvisa 

Medicamento Similar

O medicamento similar também é idêntico ao medicamento de referência em todos os aspectos: possuem os mesmos princípios ativos, via de administração, posologia, concentração, forma farmacêutica e indicação terapêutica. No entanto, ele pode apresentar algumas distinções como prazo de validade, embalagem, rótulo, tamanho e forma, por exemplo.

A diferença para o genérico é que o similar pode ter sua própria marca comercial. Assim como o medicamento genérico, o medicamento similar também apenas é comercializado depois que a patente do medicamento de referência é vencida. O 

O medicamento similar é igual ao medicamento de referência em suas características, podendo apenas mudar o tamanho, forma, prazo de validade, embalagem e rotulagem.

Medicamento fitoterápico

O medicamento fitoterápico é produzido a partir de uma planta medicinal. Dessa forma, é um tipo de medicamentos que é feito unicamente à base de plantas. Ele pode ser produzido tanto pela indústria farmacêutica como em farmácia de manipulação. 

Assim como qualquer outro medicamento industrializado, os fitoterápicos também são regulados pela Anvisa antes de serem comercializados.

Funções dos medicamentos

Agora que você já sabe os tipos de medicamentos, vamos falar sobre suas funções. Basicamente, todo medicamento tem como objetivo: 

  • Aliviar sintoma; 
  • Curar; 
  • Prevenir ou 
  • Diagnosticar alguma doença. 

 Para utilizar um medicamento para qualquer uma dessas funções é essencial que seja com a orientação de um médico. Isso porque ao usar um determinado medicamento para aliviar um sintoma, por exemplo, ele pode mascarar uma doença grave, já que dá a sensação de que o sintoma terminou. 

Da mesma forma, sem um diagnóstico médico sobre o quadro da doença pode ser que a pessoa tome um medicamento que não é indicado para aquela enfermidade ocasionando danos ainda maiores. Por isso, é sempre fundamental procurar um médico antes de usar qualquer medicação. 

Leia também: Conheça as diferenças entre os 4 tipos de prescrição médica e como preencher as receitas corretamente

O que são medicamentos manipulados? 

Os medicamentos manipulados são produzidos em farmácias de manipulação que devem ser registradas e fiscalizadas pelos serviços de vigilância sanitária do estado e município no qual ela é estabelecida. 

Esses medicamentos são produzidos para casos específicos, ou seja, eles possuem a quantidade necessária para atender àquela necessidade que foi prescrita pelo profissional. Dessa forma, geralmente seu prazo de validade está relacionado com o período de tratamento.

Agora que você sabe quais os tipos de medicamentos e suas funções, continue acompanhando o blog da Memed para tirar suas dúvidas sobre outros assuntos de saúde