Como prescrever canabidiol é uma dúvida bastante frequente na medicina, especialmente após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar mais de 15 medicamentos no país. 

Além disso, diversos estudos, que serão abordados sobre este conteúdo, revelam que o canabidiol pode auxiliar em vários tipos de tratamentos, como: no alívio da dor, reduzir alguns sintomas relacionados a distúrbios de ordem neurológica e psiquiátrica e diminuir certos desconfortos associados ao câncer. 

Neste artigo, você aprenderá como fazer a prescrição de canabidiol, quais são os medicamentos autorizados no Brasil, as doenças que podem ser tratadas com essa solução, entre outras questões. Confira! 

Leia mais também em: Como fazer receituário médico? Veja o que diz a portaria 344/98 da ANVISA!

Como é a avaliação do canabidiol no mundo? 

Antes de mostrar como prescrever canabidiol, vamos compreender melhor como está o uso dessa substância no mundo. Isso é importante para que você entenda que ela não é utilizada somente em nosso país, mas também em outros lugares do planeta. Assim, poderá fazer a prescrição com mais segurança e eficiência. 

O governo federal australiano, por exemplo, legalizou o acesso ao canabidiol em 2016.

Mais de 100 produtos diferentes de cannabis estão agora disponíveis para prescrição. A maioria está relacionada a óleos ou cápsulas contendo delta-9-tetrahidrocanabinol ou canabidiol. Produtos de flores secas também estão disponíveis.

Como grande parte dos produtos são medicamentos não registrados, a prescrição requer aprovação do Esquema de Acesso Especial da Administração de Bens Terapêuticos ou Esquema de Prescritor Autorizado. É importante destacar que se trata de um protocolo australiano. Não se aplica em outros países.

Até o final de 2019, mais de 28.000 aprovações de prescrição foram emitidas para pacientes, envolvendo mais de 1.400 médicos, principalmente profissionais de clínica geral. 

A maioria das prescrições são direcionadas para dor crônica não relacionada ao câncer, ansiedade, epilepsia e outros distúrbios neurológicos. 

Muitos médicos são cautelosos ao prescrever cannabis. Embora os efeitos graves sejam raros, existem preocupações legítimas em relação à direção, comprometimento cognitivo e dependência de drogas com produtos que contêm delta-9-tetrahidrocanabinol. 

Nos próximos tópicos, vamos desmistificar algumas informações em relação ao  canabidiol. Confira!

Quem pode prescrever canabidiol? 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), por meio da Resolução RDC Nº 3, de 26 de janeiro de 2015, considerou o CBD (Canabidiol) como uma substância medicinal. Diante desse cenário, todo médico tem autorização para fazer a prescrição de medicamentos à base desse canabinoide para os seus pacientes.

A exclusão do canabidiol da relação de entorpecentes fez com que ele fosse adicionado na lista C1 da Portaria 344/98. Trata-se de substâncias que estão sujeitas a controle especial.

É possível apontar ainda outros marcos interessantes para pacientes e médicos em relação a esse assunto. Em 2017, por exemplo, a Anvisa autorizou o primeiro registro de medicamento à base de cannabis, para indivíduos que são diagnosticados com esclerose múltipla.

Já em 2019, RDC Nº 327 trouxe disciplina para o mercado, com novas normas tanto para a fabricação quanto para a importação de medicamentos com CDB no país. 

Nesta resolução, também foram listadas regras para venda, prescrição, monitoramento, dispensação e fiscalização de produtos de cannabis para fins medicinais.

A  RDC Nº 335/2020 adicionou as exigências para a etapa de importação de medicamentos com canabidiol, descomplicando o acesso aos produtos à base de cannabis.

Dessa forma, qualquer médico com CRM ativo pode fazer a prescrição. A receita é fundamental para autorizar a compra ou a importação do item.

Leia mais em: 

Como prescrever Canabidiol? 

No Brasil, a Anvisa é responsável por mediar o acesso aos medicamentos importados contendo CBD e THC (Tetrahidrocanabinol). A instituição disponibiliza de forma online o FormSUS, que possibilita a solicitação de uma autorização para importação de produtos à base de Cannabis. 

Para evitar problemas, você deve fornecer as seguintes informações abaixo. 

  • Prescrição médica
  • Laudo ou relatório médico
  • Declaração de responsabilidade
  • Documento de identificação, RG ou CNH, do paciente ou responsável legal
  • Comprovante de residência atual
  • Telefone celular
  • E-mail principal do paciente.

A prescrição médica deve conter ainda outras informações importantes. 

  • Nome do paciente
  • Nome do produto
  • Posologia
  • Quantidade de frascos necessária para o tratamento
  • Tempo de tratamento, com a quantidade de frascos por ano
  • Data, assinatura e carimbo do médico, com o número de registro no CRM.

No vídeo abaixo, o Governo Federal ensina como solicitar a autorização para importar produtos derivados de Cannabis. 

#038;feature=oembed" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen>

Embora o CBD seja geralmente considerado seguro, ele pode causar efeitos adversos como diarreia e fadiga em algumas pessoas. Também pode interagir com certos medicamentos, causando efeitos colaterais prejudiciais para a saúde. Portanto, redobre a atenção na hora da prescrição. 

Processos da prescrição de canabidiol

Agora que você já sabe como prescrever canabidiol, é importante conhecer os próximos passos para compreender todo o processo. 

Depois que a documentação é submetida à Anvisa e for aprovada pela instituição, um formulário para Importação e uso de produtos à base de canabidiol é gerado com o número de protocolo. 

É importante destacar que a Anvisa fez uma modificação no código do formulário de importação de produtos à base de Cannabis. Por isso, ele deve ser preenchido de forma correta. 

Já para os medicamentos com cannabis, que são adquiridos em farmácias e drogarias do Brasil, o médico deve preencher a receita de controle especial, e o paciente precisa ir até o estabelecimento para retirá-los. 

Quais são os medicamentos com Cannabis autorizados no Brasil? 

Até maio de 2022, estes são alguns dos medicamentos com canabidiol autorizados para uso no Brasil.

  • Canabidiol Prati-Donaduzzi (20 mg/ml);
  • Canabidiol Prati-Donaduzzi (50 mg/ml);
  • Canabidiol Prati-Donaduzzi (200 mg/ml);
  • Canabidiol NuNature (17,18 mg/ml);
  • Canabidiol NuNature (34,36 mg/ml);
  • Canabidiol Farmanguinhos (200 mg/ml);
  • Canabidiol Verdemed (50 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Promediol (200 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Zion Medpharma (200 mg/ml);
  • Canabidiol Verdemed (23,75 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Alafiamed (200 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Greencare (79,14 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Ease Labs (79,14 mg/ml);
  • Canabidiol Belcher (150 mg/ml);
  • Canabidiol Aura Pharma (50 mg/ml);
  • Canabidiol Greencare (23,75 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa GreenCare (160,32 mg/ml);
  • Canabidiol Active Pharmaceutical (20 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Mantecorp Farmasa (79,14 mg/ml);
  • Extrato de Cannabis sativa Mantecorp Farmasa (160,32 mg/ml).

Tratamento com canabidiol: quais são indicados? 

Agora que você já sabe quais são os médicos que prescrevem canabidiol, vamos listar alguns tipos de tratamentos em que essa solução pode ser utilizada. Acompanhe! 

Alivia a dor do paciente 

A cannabis tem sido usada para tratar a dor desde 2900 aC.

Estudos mostraram que o CBD pode reduzir a dor crônica, afetando a atividade do receptor endocanabinóide, diminuindo a inflamação e interagindo com neurotransmissores. 

Algumas pesquisas sugerem que o CBD pode ser eficaz para certos tipos de dor, incluindo dores nevrálgicas e na coluna, quando usado sozinho. No entanto, parece ser mais eficaz quando combinado com THC.

Pode reduzir os sintomas relacionados a alguns distúrbios de saúde mental

Os transtornos de ansiedade e outros problemas de saúde mental podem ter impactos devastadores na saúde e no bem-estar geral.

Os distúrbios de saúde mental são frequentemente tratados com medicamentos, que podem causar vários efeitos colaterais, incluindo sonolência, agitação, insônia, disfunção sexual e dores de cabeça.

O óleo CBD mostrou-se promissor como tratamento para alguns distúrbios de saúde mental, como ansiedade.

Em um estudo brasileiro, 57 indivíduos receberam CBD oral ou placebo 90 minutos antes de aplicarem um teste para falar em público. 

Os pesquisadores descobriram que uma dose de 300 mg de CBD foi a mais eficaz para redução da ansiedade.

Pode aliviar certos sintomas relacionados ao câncer

O CBD também reduz alguns sintomas relacionados ao câncer e efeitos colaterais associados ao tratamento da doença, como náusea, vômito e dor.

Uma revisão de cinco estudos encontrou algumas evidências de que Sativex pode ajudar a reduzir a dor relacionada a alguns tipos de câncer.

Embora o CBD possa ser útil para algumas pessoas com câncer, são necessárias mais pesquisas para determinar se o CBD deve ser usado com mais regularidade no controle dos sintomas do câncer.

Pode beneficiar a saúde do coração

Alguns estudos associaram o CBD a vários benefícios para o coração e o sistema circulatório, incluindo o poder de diminuir a hipertensão arterial. 

A pressão arterial elevada está ligada a maiores riscos de uma série de condições de saúde, adicionando acidente vascular cerebral, ataque cardíaco e síndrome metabólica.

Em um pequeno estudo, 9 homens saudáveis ​​foram tratados com 600 mg de óleo CBD. O tratamento com CBD reduziu a pressão arterial em repouso em comparação com um placebo.

No mesmo estudo, os homens também participaram de testes de estresse que normalmente aumentam a pressão arterial. Inesperadamente, a dose única da solução levou os participantes a experimentar um aumento menor da pressão arterial do que o normal em resposta a esses testes.

Outro estudo que incluiu 26 homens saudáveis ​​descobriu que o tratamento com 600 mg de CBD por 7 dias levou a reduções significativas na pressão arterial a curto prazo em comparação com um grupo placebo. No entanto, o efeito foi perdido após 7 dias.

O grupo CBD manteve níveis mais baixos de pressão arterial em resposta ao estresse em comparação com o grupo placebo após doses repetidas ao longo do tempo.

Os pesquisadores também descobriram que o grupo CBD reduziu a rigidez arterial e melhorou o fluxo sanguíneo através de suas artérias após a dosagem repetida de CBD em comparação com o grupo placebo. 

No geral, essas descobertas são animadoras, mas precisamos de mais estudos sobre os potenciais benefícios do tratamento com CBD na saúde do coração.

O óleo CBD foi estudado por seu papel potencial em aliviar os sintomas de muitas condições de saúde comuns, incluindo ansiedade e distúrbios neurológicos. Além disso, pode beneficiar a saúde do coração e ajudar a aliviar certos tipos de dor.

Nunca é demais lembrar que alguns desses benefícios para a saúde estão relacionados ao uso de CBD combinado com THC, não apenas CBD.

Diversas pesquisas sobre os efeitos do CBD estão em andamento e ainda há muitas descobertas sobre o uso do CBD.

Agora que você já sabe como prescrever canabidiol, gostaríamos de convidá-lo para fazer uma reflexão: já imaginou se o processo de prescrição fosse fácil e rápido, além de poder armazenar todos os documentos em um único lugar? 

Bem, com a Memed isso é possível. Você vai entregar muito mais saúde para o seu paciente. 

É possível prescrever por meio de uma base – atualizada diariamente – com mais de 60 mil medicamentos,  além de uma base completa de medicamentos à base de Cannabis, e promover a adesão através de uma prescrição digital, sempre disponível, que se conecta com a farmácia e possibilita a compra dos medicamentos com desconto e mais comodidade ao seu paciente.

Veja abaixo quais são as vantagens.

  • Organizado para cada especialidade
  • Suas informações salvas, acessíveis e seguras
  • Mais de 60.000 medicamentos cadastrados
  • Prescrição digital com envio via SMS, para o paciente.

Quer mais? Visita agora mesmo o site da Memed e descubra como tornar a sua rotina sem complicações.