A pandemia de Covid-19 levou muitas pessoas a realizarem consultas médicas à distância. A pesquisa Global Top Health Industry Issues 2021, realizada pela empresa de consultoria PwC, revelou que 51% das pessoas entrevistadas no mundo inteiro fizeram uso de consultas virtuais.

No Brasil, um estudo da Associação Brasileira de Empresas de Telemedicina e Saúde Digital mostrou que, entre 2020 e 2021, foram feitos mais de 7,5 milhões de teleatendimentos por mais de 52 mil médicos.

Com esse cenário, aumentou-se também o uso de receita médica digital, em que o médico prescreve medicamentos e envia essa prescrição para o paciente via mensagem de texto ou e-mail, evitando que ele tenha que se deslocar até o consultório médico.

Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre como funciona a receita digital para médicos, farmacêuticos e pacientes.

Ao longo deste conteúdo, você vai descobrir o que não pode faltar em uma receita digita.

Leia também: Agendamento de exames e a transformação digital

Além de uma plataforma de emissão de receitas digitais, existem outras ferramentas tecnológicas que podem ajudar médicos e empresas da área de saúde a superarem os desafios da transformação digital.

Conheça algumas delas neste vídeo:

Receita digital: como funciona?

Para saber como funciona a receita digital, é importante entender que esse tipo de prescrição precisa atender a todos os requisitos legais para preenchimento.

Em vez do papel físico, a receita de medicamentos é criada digitalmente e enviada para o paciente pelo e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp.

A prescrição médica digital de medicamentos controlados só tem validade se o documento estiver devidamente assinado por meio de um certificado digital. Dessa forma, a farmácia consegue testar a autenticidade da receita e poderá fazer a dispensa dos medicamentos.

É importante ressaltar que a receita digital não é a mesma que a receita digitalizada. Esta é apenas uma cópia de uma receita originalmente emitida em formato impresso e não é aceita nas farmácias para compra da maioria dos medicamentos.

Já a receita digital tem amparo na legislação brasileira e atende os requisitos sanitários e éticos.

  • Entenda: a receita digital é um documento online seguro e autenticado eletronicamente, por meio de certificado digital. Já a receita digitalizada é uma captura da imagem da receita escrita à mão pelo médico, em um receituário impresso, como se fosse uma fotografia da receita enviada de forma eletrônica em um arquivo digital.

Leia mais: Ecossistema digital de saúde: o que é e como funciona?

Quais medicamentos prescrever nas receitas digitais?

Para que você possa entender melhor como funciona a receita digital, vale a pena mencionarmos que tipos de medicamentos podem ser prescritos nesse formato.

Conforme prevê o regulamento da Anvisa, a farmácia aceita receita digital de medicamentos isentos de prescrição (MIPs), de prescrição simples (sem retenção de receita pela farmácia), antibióticos e de algumas substâncias que exigem controle especial, tais como alguns anticonvulsivantes e antipsicóticos.

Já medicamentos controlados que exigem notificação de receita amarela, receita azul, de substâncias retinóides e de Talidomida, só podem ser dispensados com a apresentação de receita física.

Veja também: Atestado médico digital: como funciona e quais os benefícios deste serviço?

Como funciona receita médica digital para médicos?

Os médicos só podem prescrever medicamentos via receita digital se tiver um certificado digital emitido pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Eles devem assinar o documento com o certificado e enviar para o paciente.

Como funciona receita médica digital para pacientes?

Os pacientes recebem a receita digital por e-mail, SMS ou WhatsApp. Ele envia a prescrição para a farmácia que aceita esse formato de receita e pode retirar o medicamento no local ou pedir para entregarem em casa. Não há necessidade de imprimir a receita.

Como funciona receita digital médica para farmacêuticos?

A farmácia aceita receita digital, mas isso não é uma obrigação. Porém, caso o estabelecimento queira aderir a essa forma de dispensar medicamentos, ele é obrigado a ter um certificado digital.

O certificado válido pela ICP-Brasil servirá para que o farmacêutico registre a dispensação do medicamento e atualize a receita, evitando que o paciente compre mais medicamentos do que a quantidade prescrita.

Memed: como funciona?

A Memed é uma plataforma de prescrição digital GRATUITA que ajuda médicos e pacientes por meio da automatização das receitas e uso de inteligência artificial. Entre outros benefícios, alerta no caso de interações medicamentosas e conta com base de dados com bulas e tratamento. A receita vai direto para o celular do paciente, via SMS ou WhatsApp.

Trata-se de uma plataforma que possui uma base atualizada com mais de 60 mil medicamentos devidamente organizados para cada especialidade médica.

Na última década, a Memed vem desenvolvendo um ecossistema de saúde digital seguro e eficiente e que tem ajudado na padronização das receitas digitais e na dispensação mais rápida nos balcões de farmácia.

Com a Memed, o(a) médico(a) consegue agilizar suas prescrições. Os pacientes têm a comodidade de solicitar os medicamentos pelo próprio celular, sem a necessidade de se deslocar. 

A plataforma da Memed é gratuita para quem é médico. O(A) seu(ua) médico(a) só precisa ter um certificado digital válido.

Veja mais sobre a Memed neste vídeo:

Saiba mais: Varejo farmacêutico brasileiro | Transformação Digital

Agora que você já conhece como funciona a receita digital, faça o seu cadastro no Memed e torne a sua rotina mais fácil.