Entender a importância da doação de sangue é o primeiro passo para descobrir o quanto esse simples gesto de amor pode fazer a diferença na vida de várias pessoas. 

A doação de sangue é um ato solidário. Afinal, um indivíduo doa uma pequena parcela do próprio sangue para ajudar outras pessoas que necessitam de auxílio durante tratamentos e intervenções médicas. 

Grande parte dos casos está relacionado com alto grau de importância e complexidade, entre os quais: transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias.

Neste artigo, você descobrirá outros motivos pelos quais a doação de sangue é importante. Vamos ainda tirar diversas dúvidas que podem surgir neste momento. Para isso, cobrimos os seguintes tópicos. 

  • Quem tomou a vacina contra a covid-19 pode doar sangue?
  • Quem fuma está proibido de doar sangue? 
  • Quem está fazendo dieta para emagrecer pode doar sangue?

Veja essas e outras dúvidas sobre o assunto. 

Boa leitura! 

Leia mais em: quais os primeiros exames de gravidez? Lista completa com os principais.

1- Qual é a importância da doação de sangue? 

Existem diversos motivos pelos quais a doação de sangue é importante. Veja abaixo alguns benefícios. 

Gesto solidário que pode salvar vidas  

Para se ter uma ideia, um único gesto de amor consegue salvar até quatro vidas. 

A ciência ainda não identificou outra forma de ajudar quem necessita de sangue, além da doação. É possível nomear alguns produtos sintéticos que retardam uma transfusão, porém, essa alternativa é paliativa (pode abrandar o quadro temporariamente) e não é definitiva. Para completar, não é possível substituir o sangue humano. 

Auxílio para pacientes com doenças graves 

O sangue também é importante para paciente diagnosticado com doenças crônicas graves, como anemia falciforme (caracterizada por uma alteração nos glóbulos vermelhos, que são células sanguíneas) e talassemia (tipo de anemia que é caracterizada pela baixa de proteínas que carregam oxigênio no sangue)

Dessa forma, o sangue pode aumentar a expectativa e a qualidade de vida dessas pessoas. O líquido é fundamental ainda para feridos em situações de emergência em que há muita perda de sangue, como um acidente de trânsito. 

Estoque em baixa no país 

O estoque em baixa é outro motivo que não pode ser ignorado. De acordo com um levantamento do Ministério da Saúde (MS), 16 a cada mil habitantes do país são doadores de sangue, o que corresponde a 1,6% da população, sendo um número muito baixo.

Pouso Alegre (MG), Belo Horizonte e o Distrito Federal são algumas das regiões que sofrem bastante com esse problema. 

Reduz as chances de infarto 

Vale destacar ainda que a doação de sangue está associada à redução do risco de infarto do miocárdio, conforme apontam diversos estudos sobre o tema. Os problemas com doenças cardiovasculares não podem ser ignorados, especialmente, após um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) identificar que houve um aumento de casos no período da pandemia. 

O tema “qual é a importância da doação de sangue” ganha ainda mais destaque no sexto mês do ano. Isso porque, comemora-se o Junho Vermelho, uma campanha lançada pelo Ministério da Saúde em 2015. 

A proposta é aumentar o espírito solidário na população, destacando o quanto esse gesto é essencial. A campanha ocorre no mesmo mês do Dia Mundial do Doador de Sangue (14 de junho). 

Leia mais também em: qual o objetivo do Dia Mundial da Saúde?

2- O que é necessário para ser um doador de sangue?

De acordo com o Ministério da Saúde, é necessário seguir alguns requisitos básicos para doação de sangue. Veja abaixo a lista completa! 

  • Estar em bom estado de saúde; 
  • Estar alimentado. 
  • Podem doar pessoas de 16 a 69 anos; 
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos;

É fundamental deixar claro que os homens podem doar sangue, pelo menos, quatro vezes ao ano. Já para as mulheres, a restrição é de três gestos solidários. 

Além disso, é importante ter atenção com o intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra. O mais indicado é o período de dois meses para o público masculino e de três meses para as mulheres.

3- Qual é o peso mínimo para doar sangue? 

A partir de 50 kg. 

4- O que fazer antes de doar sangue? 

O Ministério da Saúde lista algumas medidas que uma pessoa deve tomar antes de doar sangue. Veja abaixo! 

  • Evite alimentos gordurosos 3 horas antes da doação de sangue;
  • Aguarde 2 horas, caso o procedimento ocorra após o almoço;
  • Durma, pelo menos, 6 horas nas últimas 24 horas.

5- Quais são os cuidados que devo tomar após a doação de sangue? 

  • Evite esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas;
  • Aumente a ingestão de líquidos;
  • Não fume por cerca de 2 horas;
  • Evite bebidas alcóolicas por 12 horas;
  • Mantenha o curativo no local da punção por pelo menos de quatro horas;
  • Não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho. 

6- Quem doa sangue para quem? 

Veja a lista completa abaixo, de acordo com os tipos sanguíneos.

Fonte: Ministério da Saúde 

7- Existem impedimentos temporários para doar sangue? 

Sim. Confira abaixo a lista completa, de acordo com o Ministério da Saúde. 

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Período gestacional;
  • Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
  • Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: 72 horas;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem seqüelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
  • Transfusão de sangue: 1 ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

8- Quem não pode doar sangue definitivamente? 

  • Quadro de hepatite após os 11 anos de idade; 
  • Evidência clínica ou laboratorial de doenças transmissíveis pelo sangue, como: Hepatites B e C; portadores do vírus HIV, doenças relacionadas ao vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Malária. 

9- Doar sangue traz riscos para a saúde? 

Não. Esse procedimento é seguro. É fundamental deixar claro que não há chances de contaminação, uma vez que os materiais utilizados são esterilizados e descartados após o uso, ou seja, aplicáveis em apenas uma única pessoa. 

10- Quanto tempo é necessário reservar no dia para fazer a doação de sangue? 

Geralmente, o processo é concluído em 40 minutos. O doador passa pelas seguintes etapas.

  • Cadastro;
  • Aferição de sinais vitais (pressão arterial, temperatura e batimentos cardíacos); 
  • Teste de anemia; 
  • Triagem clínica (conversa com um profissional de saúde para confirmar se existe alguma contraindicação para fazer a transfusão);
  • Coleta do sangue;
  • Lanche. 

11- Como doar sangue? 

Você deve procurar por unidades de coleta de sangue da sua cidade. Geralmente, os Hemocentros são as melhores opções. Depois, verifique se você atende às exigências que foram mencionadas acima. É importante averiguar ainda se o seu perfil está dentro das restrições temporárias ou definitivas. 

12- Onde fazer a doação de sangue? 

Todas as regiões do país oferecem diversos lugares para fazer doação de sangue. Em Minas Gerais, por exemplo, é possível fazer agendamento online no site da Fundação Hemominas. Já em São Paulo, a prefeitura disponibilizou uma tabela completa com várias opções disponíveis. 

Uma dica interessante é sempre procurar o site da prefeitura da sua cidade para descobrir os locais disponíveis.

13- Ao fazer a doação, perco o sangue de forma definitiva? 

Não. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a reposição do sangue doado é feita pelo organismo nas primeiras 72 horas após o processo. 

14- O que é feito com o sangue doado? 

A bolsa de sangue é distribuída em componentes sanguíneos. 

  • Concentrado de hemácias;
  • Concentrado de plaquetas;
  • Concentrados de plasma. 

Os componentes são autorizados para uso somente quando o resultado dos exames forem concluídos. As unidades que contém reatividade sorológica (amostras com indícios de condições onde aquele sangue não pode ser transfundido para outra pessoa) são eliminadas.

15- É necessário apresentar carteira de identidade para doar sangue? 

Sim. Durante o processo, é solicitado um documento original com foto expedido por órgão oficial. As seguintes alternativas abaixo são permitidas. 

  • Carteira de Identidade (RG ou RNE);
  • Passaporte;
  • Carteira de Trabalho;
  • Carteira de Identidade de Profissional;
  • Carteira Nacional de Habilitação com foto (CNH);
  • Certificado de Reservista.

16- É verdade que a doação de sangue oferece atestado médico ao doador? 

O empregado pode faltar ao trabalho, apenas um dia, sem prejuízo do salário, conforme aponta o inciso IV do artigo 473 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). Esse “benefício” é concedido a cada 12 meses. A doação voluntária deve ser comprovada pelo colaborador. 

17- Quem tomou a vacina contra a covid-19 pode doar sangue? 

Se você tomou a vacina contra o novo coronavírus, recomenda-se aguardar por até sete dias para doar sangue. O período pode variar de acordo com o imunizante. Para a CoronaVac, por exemplo, o processo é permitido após 48 horas depois da aplicação. 

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualizaram as regras para a triagem clínica de pessoas que desejam doar sangue, mas correm risco de infectar outros indivíduos com coronavírus. 

Quem tem diagnóstico ou suspeita da Covid-19 e que apresenta os sinais da doença, tanto em situações leves quanto moderadas, devem aguardar por 10 dias depois da recuperação de forma integral. A partir daí, está liberado para doar sangue, de acordo com a norma técnica. 

Os pacientes assintomáticos, mesmo que apresentem o teste diagnóstico positivo para Sars-CoV-2, também precisam aguardar por 10 dias. 

Já para aquelas pessoas que pretendem doar sangue, porém, tiveram contato com um indivíduo infectado pela doença, devem aguardar por sete dias antes de fazer o gesto solidário. A contagem é feita a partir do último dia de contato com o indivíduo. 

Fake News sobre vacina e doação de sangue 

Em 2021, várias publicações circularam na internet afirmando que, quem tomou a vacina contra o coronavírus, está proibido de doar sangue. Segundo o comunicado, a decisão foi aplicada, inclusive, pela Cruz Vermelha americana. 

No site da Cruz Vermelha, a instituição informa que as doações de pessoas vacinadas estão liberadas, desde que não tenham sintomas da Covid-19. Portanto, antes de acreditar em qualquer notícia que é divulgada na internet, lembre-se de consultar os sites oficiais para tirar todas as dúvidas sobre o assunto.

18- Quem fuma está proibido de doar sangue? 

Não. Porém, é indicado aguardar um período sem fumar de, no mínimo, 2 horas antes do procedimento. 

19- Quem tem tatuagem pode doar sangue? 

Ao contrário do que grande parte das pessoas imagina, quem tem tatuagem pode doar sangue. No entanto, é necessário aguardar mais de um ano, depois da última tatuagem, para fazer o gesto de solidariedade. 

20- Quem está fazendo dieta para emagrecer pode doar sangue? 

Sim. Não há restrições em relação às pessoas que fazem dietas para emagrecimento. O único impedimento é se a perda de peso afetou negativamente a saúde do doador. Portanto, antes de doar sangue, lembre-se de fazer exames. 

21- É proibido doar sangue menstruada? 

Não. Qualquer mulher está liberada para doar sangue durante a menstruação.

22- Doar sangue vicia? 

Não. Esse tipo de manifestação não é identificada porque a doação não está associada a nenhum tipo de dependência. 

23- Paciente que faz tratamento para acne pode doar sangue?

A resposta depende do tipo de tratamento que o indivíduo está enfrentando naquele momento. Se é necessário o uso de antibióticos ou outros medicamentos de uso regular, por exemplo, a doação não é autorizada. 

24- O uso de medicamentos pode impedir alguém de doar sangue? 

O doador interessado deve procurar o Serviço de Hemoterapia. Durante a triagem, lembre-se de comunicar sobre o medicamento em uso ou já utilizado. A partir daí, o responsável informará se você está liberado ou não. 

25- Como saber o resultado da doação de sangue?

Os resultados são registrados na Carteirinha do Doador. Se houver alguma modificação, o hemocentro entrará em contato e novos exames serão solicitados. 

26- Hipertenso pode doar sangue?

Os pacientes que estiverem em uso de medicamentos e que não são prejudiciais para o processo de doação estão liberados. Você deve mostrar o relatório do médico assistente para comprovar o controle clínico adequado. 

Na hora da doação, a pressão arterial é aferida. O interessado será autorizado somente se o valor máximo for inferior a 140mmHg e o mínimo abaixo de 90 mmHg.

27- Pessoas com diabetes podem doar sangue? 

Sim, caso a doença esteja controlada somente com alimentação ou hipoglicemiantes orais e sem a presença de modificações vasculares. Se o paciente utilizar a insulina somente uma vez, a doação não é liberada. 

Agora que você já sabe qual é a importância da doação de sangue, nunca é demais lembrar o quanto a preocupação com a sua saúde também deve fazer parte da sua rotina. Por isso, vale a pena conhecer a Memed

Aqui, seu médico envia a sua prescrição digital por SMS e, além de ser mais segura e assertividade para a apresentação ao farmacêutico, você também economiza comprando os medicamentos diretamente em seu celular. Conheça e surpreenda-se!