Molécula de água e a estrutura do medicamento

Você sabia que uma molécula de água pode mudar completamente um medicamento?

Existe uma infinidade de substâncias usadas para tratar doenças e que são vendidas no mercado na forma de medicamentos. Essas substâncias são compostas de moléculas conhecidas tecnicamente como fármacos.

Por causa disso, podemos pensar que uma pequena diferença na estrutura química dessas moléculas pode mudar completamente a ação de um medicamento e até causar efeitos prejudiciais à saúde.

O caso mais conhecido é o da talidomida, medicamento usado na década de 1950 para combater enjoos na gravidez, mas que causou malformações nos membros de milhares de bebês devido a uma diferença estrutural quase imperceptível. 

Essas diferenças são mais comuns do que a gente imagina. Podemos percebê-las de forma sutil na rotina diária de médicos e na vida de muitos pacientes. 

Um exemplo é o cloridrato de paroxetina, princípio ativo do antidepressivo Pondera® (Eurofarma).

Esse medicamento é vendido na forma de comprimidos revestidos, que se dissolvem e liberam o fármaco de forma normal no organismo.

Já o Pondera XR® (Eurofarma), com cloridrato de paroxetina hemi-hidratado na composição, é vendido na forma de comprimidos revestidos de liberação modificada.

Isso permite que o comprimido se dissolva muito pouco por 4 a 5 horas e o fármaco só seja liberado no intestino, depois de passar pelo estômago.

Molécula de água e a estrutura do medicamento

Como podemos perceber, os dois medicamentos agem no organismo de maneiras diferentes. Tudo isso graças a uma única molécula de água (H-O-H) presente na forma hemi-hidratada.


Gostou do conteúdo? Não se esqueça de deixar um comentário, e compartilhar o artigo!

Seu médico ainda faz suas receitas em papel? Você gostaria que ele começasse a fazer suas receitas no formato digital? Então clique no botão abaixo, faça o download do nosso guia “Aprenda como fazer suas Receitas Digitais na Memed” e envie para o seu médico:

 

Acesse nosso e-book

 

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de conversar com a gente logo abaixo e compartilhar o artigo!