Você precisa receitar um determinado medicamento para seu paciente, mas não está seguro da dosagem de medicamento exata que deve ser feita. Ao realizar qualquer prescrição deve-se tomar muito cuidado, especialmente quando o paciente for uma criança. 

A concentração do medicamento já é pré-determinada pelo laboratório responsável, no entanto, para saber qual a dosagem de medicamento para cada pessoa é preciso fazer um cálculo. Afinal de contas, é fundamental saber qual é a necessidade do paciente e a quantidade máxima que ele pode receber para prescrever com base nisso.

Para ajudar a fazer o cálculo de dosagem de medicamentos, separamos duas formas importantes: como calcular dosagem de medicamento por peso e como calcular a dose de medicamento pediátrico.

Leia também: A importância da abordagem centrada no paciente

Antes de explicar os cálculos é importante entender os conceitos que vamos utilizar. Por exemplo, você sabe…  

Qual a diferença entre dose e dosagem?

Embora possa parecer a mesma coisa, dose e dosagem possuem significados distintos. 

Dose está relacionada com a quantidade de fármaco em um medicamento. É tanto de princípio ativo que existe em uma unidade posológica. Por exemplo, uma dose pode ser um comprimido.  

Já a dosagem é o ato de dosar; é a ação de medir a quantidade de dose que será administrada, em uma determinada frequência por um período de tempo. Como exemplo, seria: tomar um comprimido, de 12 em 12 horas, por um mês.

Uma vez entendida essa diferença aparecem as dúvidas principais.  

Como calcular dosagem de medicamentos por peso?

 A dosagem de um medicamento que será prescrita pode depender de alguns fatores, como as particularidades do indivíduo e a composição do medicamento. A forma mais prática e utilizada para calcular a dosagem de medicamentos por peso é por meio de uma regra de três simples.

Para realizar a regra de três é imprescindível que as grandezas estejam nas mesmas medidas. Ou seja: se estivermos calculando o fármaco em miligramas (mg), todos deverão estar nessa unidade; se o peso do paciente estiver em gramas (g) os outros também deverão estar nessa unidade e assim por diante.

Depois de separar as grandezas da mesma unidade na mesma coluna, você deve montar a proporção e resolver a regra de três. 

Por exemplo: Se na descrição da bula do medicamento estiver indicando que a prescrição deve ser 100mg/Kg/dia quer dizer que em um dia deve ser administrado 100 mg do medicamento para cada quilo do paciente. 

Dessa forma, se o paciente for um adulto de 50 Kg ele deve receber 5.000 mg do medicamento. A partir daí você deverá verificar a frequência a ser utilizada e realizar a conta. Por exemplo, se a indicação for a cada 6h, a dose administrada deverá ser de 1.250mg quatro vezes ao dia. Completando dessa forma a dosagem do medicamento por peso.

Como calcular a dose de medicamento pediátrico?

No que diz respeito a como calcular a dose de medicamento pediátrico é preciso ter muito cuidado. Isso porque a dosagem para crianças é bem menor do que se comparado a um adulto. 

Além disso, o peso da criança varia muito, pois ela está em fase de crescimento. Dessa forma, o primeiro cuidado que se deve ter é pesar a criança sempre antes de prescrever um medicamento e de calcular a dose de medicamento pediátrico. 

Não confie se os pais da criança disserem que ela tem um determinado peso, nem considere um valor aproximado. Certamente tudo isso fará diferença no resultado final a ser prescrito. 

Para saber como calcular a dose de medicamento pediátrico deve sempre se levar em consideração a relação de mg/Kg/dia. Isso porque é preciso sempre pensar no peso da criança para que não aconteça uma dosagem excessiva. 

Essa relação significa que em um dia uma criança de um determinado peso pode receber aquela determinada dose de medicamento em mg. Por exemplo, se temos a dose máxima de uma criança como 2mg/2kg/dia quer dizer que uma criança que pesa 2Kg pode receber no máximo 2 mg daquele medicamento por dia. A partir disso, você deverá calcular como essas doses vão ser ministradas. 

Contudo, é comum, principalmente com médicos que estão iniciando a carreira ficarem com dúvida nas concentrações ou até mesmo com a interação de um medicamento com outro. Mas para isso é possível contar com a ajuda de uma plataforma digital, como a da Memed, para tirar todas essas dúvidas. 

Isso porque além da receita digital, ela também oferece recursos extras para apoio, como uma base de dados de medicamentos e exames que ajudam na decisão clínica. Por exemplo, é possível saber em tempo real quando um medicamento interage com outro e até ver quando o paciente tem alergia a algum princípio ativo do medicamento receitado. Tudo de forma bem simples e intuitiva.

Outra função é o Memed Síntese, ele possui um tópico exclusivo para mostrar as dosagens de uma forma geral e de dosagens pediátricas, assim como de limites de doses e doses de manutenção e ataque; além disso também oferece a posologia sugerida, que oferece ao médico as posologias e dosagens mais comuns usadas no Brasil. 

Leia também: Os 10 principais erros de prescrição

Agora que você viu como calcular a dosagem de medicamentos e os cuidados que se deve ter, é importante salientar ainda que é imprescindível explicar com clareza como o paciente vai administrar aquela medicação. 

Além disso, é sempre bom lembrar também que a dose não pode ser excedida e que ele não pode interromper o tratamento por vontade própria e fazê-lo entender da sua importância no processo do cuidado com a saúde

Você gostou deste conteúdo? Pode ser que você também se interesse por este: Prescrição digital: Quebrando paradigmas na saúde