Receita médica digital e seus benefícios

Quando falamos de receita médica não há dúvidas do que se trata e nem para que ela serve. Afinal, ela faz parte do dia a dia de qualquer pessoa. Dificilmente saímos de uma consulta médica sem nenhuma prescrição, seja de medicamentos ou de exames. Mas, quando acrescentamos a esse termo a palavra “digital”, as dúvidas inevitavelmente começam a surgir. 

Neste artigo e também nos próximos traremos o máximo possível de informações que lhe ajudarão a entender definitivamente o que é a receita médica digital, como ela funciona e, principalmente, quais são seus benefícios.

Bem mais do que uma foto

Quando ouvimos falar de receita médica digital, duas possibilidades surgem imediatamente em nossa cabeça, como aqueles balões em desenhos animados: uma foto da receita médica manuscrita e entrega pelo médico ou uma receita elaborada usando um documento word ou qualquer outro editor de texto e depois carimbada pelo profissional de saúde. 

Esse é um equívoco comum, mas que precisa ser bem esclarecido. 

A receita médica digital, aquela que ganhou os holofotes por conta das medidas de isolamento social e da regulamentação em caráter de emergência da Telemedicina durante a pandemia da COVID-19, é um documento, com valor legal, assinado digitalmente, que é gerado via uma plataforma inteligente de prescrição digital.

Então, vamos explicar na prática como funciona a receita médica digital

Após o médico preencher e assinar a prescrição digital, imediatamente o paciente receberá um SMS, via whatsapp ou qualquer outro meio digital. Com isso, basta apenas o paciente ir até o balcão da farmácia e apresentar pelo celular a receita digital.

Imagem de como o link da receita digital é enviada por SMS

Imagem de como o link da receita digital é enviado por SMS

Ele pode escolher a farmácia que fará a dispensa dos medicamentos daquela receita médica digital e pode até recebê-los em seu endereço, conforme a necessidade, ou mesmo já agendar seu exame on-line. A farmácia, por sua vez, deverá verificar se existe uma assinatura digital no documento. 

Esse processo todo é gratuito. Tanto para os médicos, como para os pacientes e para as farmácias.

Mas, qual a importância da receita médica digital?

Cada dia mais estamos incorporando a tecnologia no nosso dia a dia, usamos nossos smartphones para executar centenas de atividades diárias.  Seja para lazer ou trabalho, o meio digital se faz cada vez mais presente em nossas vidas.  

Na saúde não é diferente. Temos diversos aplicativos que ajudam a gerir nossa saúde. A telemedicina também vem despontando como grande aliada para médicos e pacientes. A tendência é cada vez mais a da digitalização e, dentro deste contexto, por que não trazer uma das principais etapas do tratamento médico também para o digital?  

A receita médica digital tornou-se essencial para garantir o acesso à população aos medicamentos, viabilizou uma das etapas mais importantes do tratamento e, ainda, ajudou a proporcionar segurança ao paciente garantindo o entendimento exato do produto prescrito na receita.

Certo, então estamos falando de uma novidade que surgiu só por conta da pandemia? Não.

Entenda a história da receita médica digital

A receita médica digital é utilizada já há um bom tempo no mundo todo. Na Dinamarca, por exemplo, existe desde a década de 90. Em outros países europeus, como Portugal e Espanha, a tecnologia também se faz presente há algum tempo. 

Nos Estados Unidos a tecnologia foi criada em 2001 e, desde 2008, o país autorizou receitar digitalmente substâncias controladas.

No Brasil, embora ela seja válida desde 2001, diversos fatores atrasaram a sua adoção em massa. Não por ineficiência, mas por desconhecimento dos seus benefícios e vantagens. 

A Memed foi a pioneira na prescrição digital no Brasil. Desde sua fundação, em 2012, vem trabalhando para criar um ecossistema digital em torno das prescrições, integrando todas as pontas da cadeia da saúde, como pacientes, médicos, hospitais, operadoras de saúde, redes de farmácias e drogarias. 

E com a pandemia como ficou a receita médica digital?

Aí veio a pandemia e a necessidade de levar também essa importante parte do processo de atendimento médico para o digital fez com que a receita médica digital começasse a ganhar o destaque que merece. 

Mensalmente, a Memed gera mais de 1,5 milhão de receitas digitais que são aceitas em mais de 30 mil farmácias. 

Desta maneira, o serviço apenas se mostrou aquilo que realmente é: prático e simples. Mesmo com a volta das consultas presenciais, o uso da Receita Digital se tornará presente na vida dos brasileiros. 

Uma pesquisa realizada pela Memed em Julho de 2020, com mais de 10 mil farmácias, apontou que mais de 94% delas desejam continuar recebendo receitas digitais ao final da pandemia.

Afinal, quais são as vantagens da receita médica digital?

As receitas médicas digitais têm o mesmo propósito das manuscritas e são tão efetivas quanto as de papel, porém são integralmente legíveis e mais seguras, tanto para nós pacientes, como para quem prescreve e vende os medicamentos. 

Nelas estão presentes todas as informações essenciais do tratamento prescrito, de acordo com a tomada de decisão médica.  Ou seja, facilitam o processo de adesão ao tratamento, esclarecendo dúvidas, trazendo uma bula simplificada dos medicamentos, conteúdos de educação sobre como seguir o tratamento, entre várias outras possibilidades. Sem falar que ajuda a evitar equívocos

Afinal, quem nunca ficou confuso ao receber uma receita médica manuscrita e não entender as indicações do médico? Tanto que até a expressão letra de médico ficou famosa por conta disso. 

O termo pode ser até engraçado, mas o assunto é sério. A receita médica digital ajuda a evitar que, por falta de entendimento do que está escrito, a farmácia venda o medicamento errado e até mesmo que façamos o uso de maneira indevida.  

E o médico no momento da prescrição pode consultar uma base de mais de 60 mil medicamentos, saber que medicamento não combina com o outro (interação medicamentosa, como é chamado) e indicações de alergias, entre outras informações que ajudam a garantir a segurança. 

Sobre as facilidades: elas são diversas também. Quem nunca perdeu a receita em papel ou esqueceu de levá-la no momento da compra? Com a receita médica digital isso fica mais prático, especialmente porque nos dias de hoje dificilmente saímos sem nossos celulares.

Um outro ponto relevante é que o paciente pode comprar o medicamento diretamente do link.

Confira a seguir o nosso Memed Responde:

Todo médico pode prescrever digitalmente?

Claro. Qualquer médico pode usar a plataforma de prescrição eletrônica e muitas como a da Memed são gratuitas para gerar uma receita médica digital, porém existem alguns medicamentos que ainda não podem ser prescritos digitalmente. Mas, no geral, o médico só precisa ter acesso a um computador e possuir uma assinatura digital válida e certificada.

E as farmácias? Para elas o cadastro e acesso ao dispensador eletrônico de medicamentos também é gratuito. Mas, elas só conseguem acessar as receitas médicas digitais quando o paciente autoriza ou encaminha à farmácia de sua escolha.

Segurança e privacidade de dados da receita médica digital

Desde 2017, a Memed desenvolve políticas que visam resguardar as informações que são trafegadas em sua plataforma de prescrição médica digital. 

Desde março de 2020, a empresa conta com apoio da consultoria francesa Beijaflore para garantir 100% de conformidade das suas práticas avançadas de segurança e privacidade de dados com a LGPD – Lei geral de Proteção de Dados, que entrará em vigor em 2021. Os dados todos são criptografados.

 

Talvez você goste desse artigo também:


Seu médico ainda faz suas receitas em papel? Você gostaria que ele começasse a fazer suas receitas no formato digital? Então clique no botão abaixo, faça o download do nosso guia “Aprenda como fazer suas Receitas Digitais na Memed” e envie para o seu médico:

 

Acesse o guia médico!

 

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de conversar com a gente logo abaixo e compartilhar o artigo!