26.3.2020

Guia rápido para farmácias: Dispensação eletrônica de medicamentos (receitas digitais)

Neste momento de pandemia pelo COVID-19 muitos pacientes procuram farmácias e drogarias apresentando diferentes tipos de receitas no balcão.

De modo totalmente caótico e despadronizado, receitas em whatsapp, documentos de word, email ou fotos são apresentadas no balcão sem qualquer segurança de que as mesmas foram realizadas por profissional médico habilitado.

A Memed vem construindo nos últimos 10 anos o ecossistema de saúde digital mais seguro e eficiente do país, ajudando a padronizar as receitas digitais e garantindo uma dispensação rápida e segura nos balcões das lojas.

Entretanto ainda existe muita confusão sobre quais tipos de medicamentos podem ser dispensados por meio de receitas digitais, uma vez que a regulamentação das diferentes listas de medicamentos ainda vem sendo realizada pelas agências governamentais.

Pensando nisso desenvolvemos este guia para ajudar você, profissional da farmácia, a tirar todas as suas dúvidas sobre dispensação neste momento em que o mercado ainda busca um padrão mais integrado e eficiente:

LISTA A1: Substâncias entorpecentes

LISTA A2: Substâncias entorpecentes em concentrações especiais

LISTA A3: Substâncias psicotrópicas

LISTA B1: Substâncias psicotrópicas

LISTA B2: Substâncias psicotrópicas anorexígenas

LISTA C1: Outras substâncias sujeitas a controle especial

LISTA C2: Substâncias retinóicas

LISTA C3: Sustâncias imunossupressoras

LISTA C4: Substâncias anti-retrovirais (excluída pela RDC ANVISA 103/2016, dispensando o uso de receituário de controle especial)

LISTA C5: Substâncias anabolizantes


Conheça as principais redes de drogarias que apoiam a receita digital hoje no Brasil.

Já são mais de 10.000 drogarias aptas a dispensar medicamentos eletronicamente e em breve essa informação também estará disponível para os pacientes na própria receita digital.

Compartilhe:
Saiba mais
Posts Relacionados